ARTIGOS

Você está em - Home - Artigos - Níveis de cut-off para o plasma materno alfa-fetoproteína para o diagnóstico de defeitos do tubo neural: validação do uso de múltiplos da mediana normais.

Níveis de cut-off para o plasma materno alfa-fetoproteína para o diagnóstico de defeitos do tubo neural: validação do uso de múltiplos da mediana normais.

Um estudo retrospectivo de medição de plasma materno alfa-feto-proteína (AFP) por uma técnica de radioimunoensaio padrão, como um método de rastreio de defeitos do tubo neural (DTN), entre 15 e 20 semanas de gestação. Houve um bom ajuste de uma distribuição log-normal para os dados em cada semana e múltiplos da mediana normal eram equivalentes aos centis constantes ao longo de semanas 15 a 20 e, possivelmente, nas semanas mais tarde também. Havia 700 amostras de plasma de mulheres com prenancies normais e 60 de mulheres com gestações complicadas por DTN fetal (30 com anencefalia e 30 com espinha bífida). De 15 a 20 semanas de gravidez, 90 por cento das mulheres com fetos afetados pela anencefalia, 70 por cento das pessoas com fetos afetados pela espinha bífida e 3 por cento ofthose normais gestantes tinham níveis plasmáticos AFP igual ou superior a 2,4 vezes o normal mediana para cada semana de gestação. Estima-se que 2,1, 2,4 e 3,1 vezes o normal mediana maternos níveis plasmáticos AFP eram equivalentes aos percentis 95, 97 e 99, respectivamente. Os coeficientes de variação estimadas em soros de controlo ao longo de todo o estudo foram de 4 a 6 por cento.

Fonte: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed?term=Cut-off%20levels%20for%20maternal%20plasma%20alpha-fetoprotein%20in%20the%20diagnosis%20of%20neural%20tube%20defects%3A%20validation%20of%20the%20use%20of%20multiples%20of%20the%20normal%20median.%22

VEJA TAMBÉM:



Texto Original

A retrospective study was made of measurement of maternal plasma alpha-feto-protein (AFP) by a standard radioimmunoassay technique, as a method of screening for neural tube defects (NTDs) between 15 and 20 weeks gestation. There was a good fit of a log-normal distribution to the data at each week and multiples of the normal median were equivalent to constant centiles over weeks 15 to 20 and possibly at later weeks also. There were 700 plasma samples from women with normal prenancies and 60 from women with pregnancies complicated by fetal NTDs (30 with anencephaly and 30 with spina bifida). At 15 to 20 weeks of pregnancy, 90 per cent of women with fetuses affected by anencephaly, 70 per cent of those with fetuses affected by open spina bifida and 3 per cent ofthose with normal pregnancies had plasma AFP levels at or above 2.4 times the normal median for each gestational week. It was estimated that 2.1, 2.4 and 3.1 times the normal median maternal plasma AFP levels were equivalent to the 95th, 97th and 99th centiles respectively. The interassay coefficients of variation estimated on control sera throughout the entire study were 4 to 6 per cent.

VEJA TAMBÉM: