ARTIGOS

Você está em - Home - Artigos - Concentração sérica materna de fator de crescimento placentário (PIGF) e fator de crescimento endotelial (VEGF) em gestações complicadas pela pré-eclâmpsia.

Concentração sérica materna de fator de crescimento placentário (PIGF) e fator de crescimento endotelial (VEGF) em gestações complicadas pela pré-eclâmpsia.

abstrato
A pré-eclâmpsia é uma das complicações mais freqüentes e perigosos de uma gravidez. Na gravidez com pré-eclampsia as artérias espiraladas não são modificadas adequadamente. Alterações do fluxo sanguíneo, finalmente, conduz à hipóxia, que é responsável pela disfunção do endotélio. Factor de crescimento endotelial vascular (VEGF) e factor de crescimento placentário (PIGF) desempenham um papel importante na angiogénese e, portanto, podem participar no patomecanismo da pré-eclampsia.
AIM:
O objetivo do nosso estudo foi estimar VEGF e PIGF nível no soro de pacientes com pré-eclâmpsia.
MATERIAIS E MÉTODOS:
O estudo envolveu 25 gravidas com pré-eclâmpsia e um grupo de controle de 18 gravidas saudáveis. Em 25 mulheres com pré-eclampsia os níveis de fatores angiogênicos foram medidos no trimestre III e em 7 deles no trimestre II. No grupo controle desses parâmetros foram avaliados em ambos os períodos. Ambos os factores foram medidos por ELISA KIT comercial disponível.
RESULTADOS:
PIGF concentrações eram significativamente (p <0,0001) mais baixos no soro de doentes com pré-eclampsia na II e III trimestre em comparação com os controles: 17,4 versus 290,3 pg / ml e 99,1 vs 347,8 pg / ml, respectivamente. Na maioria dos casos, os níveis séricos de VEGF eram indetectáveis.
CONCLUSÕES:
(1) PIGF está envolvido no patomecanismo da pré-eclampsia e à sua concentração no soro materno diminui de forma significativa no decurso da doença. (2) A sensibilidade do ensaio de ELISA comercialmente disponível é muito baixa para avaliar a concentração de VEGF no soro em mulheres com pré-eclampsia.

Fonte: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed?term=%22%5BMaternal%09serum%20concentration%20of%20placental%20growth%20factor%20(PIGF)%20and%09endothelial%09growth%20factor%20(VEGF)%20in%20pregnancies%20complicated%20by%20preeclampsia%5D.%22

VEJA TAMBÉM:



Texto Original

Abstract
Preeclampsia is one of the most frequent and dangerous complications of a pregnancy. In preeclamptic pregnancies the spiral arteries are not modified properly. Disturbed blood flow finally leads to hypoxia which is responsible for the dysfunction of the endothelium. Endothelial growth factor (VEGF) and placental growth factor (PIGF) play an important role in the angiogenesis and thus may participate in the pathomechanism of preeclampsia.
AIM:
The aim of our study was to estimate VEGF and PIGF level in serum of patients with preeclampsia.
MATERIALS AND METHODS:
The study comprised 25 gravidas with preeclampsia and a control group of 18 healthy gravidas. In 25 preeclamptic women the angiogenic factors levels were measured in the III trimester and in 7 of them in the II trimester. In the control group these parameters were assessed in both periods. Both factors were measured by commercial available ELISA KIT.
RESULTS:
PIGF concentrations were significantly (p < 0.0001) lower in sera of patients with preeclampsia in the II and III trimester in comparison to the controls: 17.4 vs. 290.3 pg/ml and 99.1 vs. 347.8 pg/ml, respectively. In most cases serum VEGF levels were undetectable.
CONCLUSIONS:
(1) PIGF is involved in the pathomechanism of preeclampsia and its maternal serum concentration decreases significantly in the course of the disease. (2) The sensitivity of the commercially available ELISA assay is too low to assess the serum VEGF concentration in women with preeclampsia.

VEJA TAMBÉM: