ARTIGOS

Você está em - Home - Artigos - Abaixo triagem síndrome no primeiro trimestre e / ou segunda: modelo previu desempenho usando meta-análise de parâmetros.

Abaixo triagem síndrome no primeiro trimestre e / ou segunda: modelo previu desempenho usando meta-análise de parâmetros.

Para prever o desempenho de triagem para 17 as políticas atualmente em uso ou sendo considerados para o futuro próximo.
Modelagem multivariada gaussiana parâmetros derivados publicados meta-análises e novas meta-análises de gestação específico da translucência nucal e entre as correlações trimestre.
Para um 1% a 5% de taxa de falsos-positivos, o rastreio primeiro trimestre alcançado taxas de detecção até 16% a 25% mais elevada do que a combinação trimestre o segundo melhor. Screening, em ambos os trimestres sequencialmente poderia produzir um aumento ainda maior na detecção de 24% a 35%. A política mais eficiente de triagem sequencial era contingente, que tem uma alta taxa de detecção, com apenas 15% das mulheres que necessitam de testes de segundo trimestre.
Modelagem com meta-análise de parâmetros derivados fornece um guia confiável para a política e favorece uma política de rastreio contingente. A prática generalizada de calcular riscos primeiro e segundo trimestre em separado deve ser abandonada.

Fonte: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16104677

VEJA TAMBÉM:



Texto Original

To predict the screening performance for 17 policies currently in use or being considered for the near future.
Multivariate Gaussian modeling using parameters derived from published meta-analyses and new meta-analyses for gestation-specific nuchal translucency and between trimester correlations.
For a 1% to 5% false-positive rate, first trimester screening achieved detection rates up to 16% to 25% higher than the best second trimester combination. Screening in both trimesters sequentially could yield an even greater increase in detection of 24% to 35%. The most efficient sequential policy was contingent screening, which has a high detection rate with only 15% of women needing second trimester tests.
Modeling with meta-analysis derived parameters provides a reliable guide for policy and favors a contingent screening policy. The widespread practice of calculating first and second trimester risks separately should be abandoned.

VEJA TAMBÉM: