ARTIGOS

Você está em - Home - Artigos - Efeito de estimar a idade gestacional através da cefalometria ultra-som sobre a especificidade da alfa-fetoproteína triagem para abrir tubo neural defeitos.

Efeito de estimar a idade gestacional através da cefalometria ultra-som sobre a especificidade da alfa-fetoproteína triagem para abrir tubo neural defeitos.

Um total de 1268 mulheres tinham um soro materno alfa-fetoproteína teste de triagem (AFP) para abertos do tubo neural defeitos entre 15 e 22 semanas de gestação e um exame de ultra-som de rotina em sua primeira visita pré-natal. Todos tiveram um bebê singleton sem um defeito do tubo neural. Valores de AFP foram expressos como múltiplos da mediana normal com a idade gestacional relevante (MoM). A percentagem de mulheres com níveis séricos maternos levantadas AFP foi menor quando a gestação foi estimada pelo diâmetro biparietal fetal (DBP) do que quando o tempo desde o primeiro dia do último período menstrual (LMP) foi utilizada; 1,8% em comparação com 2,3% em um soro AFP nível de corte de 2,5 MoM. Políticas de ultra-som diferentes foram comparadas quanto ao seu efeito sobre o rastreio AFP e melhor se mostrou medição DBP rotina utilizado em conjunto com um nível mais elevado de corte do que o usual. Por exemplo, usando um nível de corte de 3,0 MoM da taxa de detecção para espinha bífida em 16-18 semanas de gestação seria de cerca de 88% ea proporção de não afectadas gestações únicas com níveis elevados apenas 0,9%. Estes resultados são substancialmente melhores do que os obtidos através de uma política de digitalização apenas as mulheres com um nível de AFP levantada (79% e 1,4%, respectivamente, com um nível mais convencional de corte de 2,5 MoM) ou, além disso, a digitalização aqueles com gestacional duvidoso idades (82% e 1,7%, respectivamente, com um nível de corte de 2,5 MoM).

Fonte: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/6184069

VEJA TAMBÉM:



Texto Original

A total of 1268 women had a maternal serum alpha-fetoprotein (AFP) screening test for open neural-tube defects between 15 and 22 weeks gestation and a routine ultrasound examination at their first antenatal visit. All had a singleton infant without a neural-tube defect. AFP values were expressed as multiples of the normal median at the relevant gestational age (MoM). The percentage of women with raised maternal serum AFP levels was less when gestation was estimated by the fetal biparietal diameter (BPD) than when the time since the first day of the last menstrual period (LMP) was used; 1.8% compared with 2.3% at a serum AFP cut-off level of 2.5 MoM. Different ultrasound policies were compared for their effect on AFP screening and the best was found to be routine BPD measurement used together with a higher cut-off level than usual. For example, using a cut-off level of 3.0 MoM the detection rate for open spina bifida at 16-18 weeks gestation would be about 88% and the proportion of unaffected singleton pregnancies with raised levels only 0.9%. These results are materially better than those achieved by a policy of scanning only those women with a raised AFP level (79% and 1.4% respectively with a more conventional cut-off level of 2.5 MoM) or, in addition, scanning those with doubtful gestational ages (82% and 1.7% respectively with a cut-off level of 2.5 MoM).

VEJA TAMBÉM: